Konkero | O guia para seu dinheiro valer mais

Compare as maiores seguradoras de veículos do país

Nota do Reclame Aqui Avaliação do Reclame Aqui
3,07

Reclamações atendidas
87,3%
Reclamações solucionadas
54,8%

Cotar com a Smartia
4,21

Reclamações atendidas
100%
Reclamações solucionadas

67,1%

Cotar com a Smartia
4,43

Reclamações atendidas
98,5%
Reclamações solucionadas
68,8%

Cotar com a Smartia
4,11

Reclamações atendidas
97,9%
Reclamações solucionadas
64,2%

Cotar com a Smartia
5,8

Reclamações atendidas:
100%
Reclamações solucionadas:
82,1%

Cotar com a Smartia
6,01

Reclamações atendidas
100%
Reclamações solucionadas
79,8%

Saiba mais
5,65

Reclamações atendidas
97,6%
Reclamações solucionadas
80%

Saiba mais
5,04

Reclamações atendidas
99,7%
Reclamações solucionadas
77,1%

Saiba mais
6,19

Reclamações atendidas
99%
Reclamações solucionadas
82,5%

Saiba mais
5,83

Reclamações atendidas
97,8%
Reclamações solucionadas
83,5%

Saiba mais
5,78

Reclamações atendidas
97,4%
Reclamações solucionadas
76,9%

Saiba mais
5,68

Reclamações atendidas
96,3%
Reclamações solucionadas
77,8%

Saiba mais
5,49

Reclamações atendidas
100%
Reclamações solucionadas
72,6%

Saiba mais
4,28

Reclamações atendidas
96,3%
Reclamações solucionadas
77,8%

Saiba mais
4,21

Reclamaç˜ões atendidas
99,8%
Reclamações solucionadas
67,7%

Saiba mais
3,82

Reclamações atendidas
91,6%
Reclamações solucionadas
67%

Saiba mais
Hoje em dia, o Brasil tem mais de 17 milhões de veículos segurados, mas esse número não chega a ser nem metade do total que circula pelo país. Isso significa que as seguradoras estão prontas para vender mais – e muitas tentarão conquistar você com benefícios e descontos no valor total.

A compra de um seguro de automóvel é um passo importante e, portanto, deve ser pensada com cuidado. Antes de cair nas promessas das empresas, você deve avaliar não só os benefícios, mas os valores cobrados, o tamanho da empresa e a qualidade de atendimento.

Como o preço do seguro auto é calculado


A seguradora leva em conta três informações para montar o preço do seguro.

1. O perfil do condutor


É uma ficha que você preenche quando contrata o seguro. Você informa os seus dados pessoais e diz se vai usar o carro a trabalho ou não, se vai estacioná-lo na rua ou na garagem etc. Seja verdadeiro porque se você precisar do seguro, a empresa vai checar as informações. E caso ela encontre algo errado, poderá negar o conserto.

2. O modelo do carro


Os veículos têm valores diferentes porque as seguradoras levam em consideração quais estão com chance maior de roubo atualmente – e cada uma faz a própria avaliação. Então, é importante cotar preços em empresas diferentes: se o seu carro for menos visado para outra seguradora, ela cobrará menos na cotação que mandar para você.

3. A cobertura


Normalmente, o seguro básico tem cobertura para batida, incêndio e roubo do seu carro. Mas você sempre pode incluir as proteções que gostaria de ter, desde que pague por isso. E quanto mais serviços você incluir na apólice, mais caro será o valor final. Um exemplo do que você pode pagar a mais é o seguro de danos a terceiros, que cobre os estragos em veículos de outros condutores.

Como usar o seguro auto


Se você bateu o carro, sempre faça no mínimo dois orçamentos do conserto antes de decidir entre usar ou não o seguro. Caso bata em outro veículo (e tiver a culpa por isso), será sua responsabilidade pagar por esse dano. Nesse caso, peça ao dono do carro que faça estes orçamentos do conserto.

Para arrumar o seu carro


Todo seguro tem uma franquia, que é o valor que você paga para acioná-lo e arrumar seu carro. Vamos supor que você fechou uma franquia de R$ 1 mil. Nesse caso, só compensa usar o seguro se o orçamento do conserto for maior do que R$ 1 mil. Então, você deve ligar para a seguradora, acionar o seguro e pagar o valor da franquia. A empresa conserta seu carro e este será seu único gasto.

Para consertar o carro do terceiro


Dependendo do valor para arrumar o veículo, você decide se usará o seguro ou não. Por exemplo, com um orçamento de R$ 500 para consertar os danos, a decisão deve ser: posso gastar esse dinheiro ou não? O seguro para carro de terceiro não exige nenhum pagamento, então, você pode acionar por qualquer valor. O único prejuízo é perder o desconto que o seguro dá na renovação.