Entenda o cheque especial e por que ele cobra juros - Konkero

Entenda o cheque especial e por que ele cobra juros

Saiba como funciona o cheque especial e por que são aplicados juros sobre ele.

Quando você usa mais dinheiro do que realmente há na sua conta corrente e fica com o saldo negativo, você entra automaticamente no cheque especial.

Também chamado de limite da conta corrente, o cheque especial é um crédito que o banco deixa aprovado, mesmo você não o solicitando. Então, se você quiser cancelar esse serviço ou aumentar o limite, precisa ligar no atendimento do seu banco e fazer a solicitação.

Mas cuidado: esse crédito custa bem caro, tendo uma das maiores taxas de juros entre os empréstimos.

E por que o banco cobra juros no cheque especial?

Como o cheque especial é fácil de pegar – você entra automaticamente no limite da conta quando usa mais dinheiro do que tem –, o banco sobe a taxa de juros porque não sabe se você pagará essa dívida em pouco tempo. Normalmente, quando você precisa de um empréstimo, o banco faz uma análise de crédito e decide se vai emprestar algum valor e qual o prazo de pagamento. No cheque especial é diferente.

Você usa o dinheiro e paga de volta assim que fizer algum depósito na conta corrente. Então, sem saber quando receberá esse valor, o banco cobra taxas altas e o que você deve sobe rapidamente.

Alguns bancos ainda liberam esse limite por dez dias sem cobrar taxa alguma. Por isso, se precisar de dinheiro, preste bastante atenção para devolver o empréstimo antes desse prazo e não pagar os altos juros.

Não confunda o limite com o seu saldo real da conta corrente

Em muitos casos os bancos somam o saldo da sua conta com o valor disponível no cheque especial e fazem você acreditar que tem mais dinheiro do que imagina. Fique atento e verifique com atenção qual a descrição do saldo e qual a descrição do valor do cheque especial, para não acabar gastando o que não tem e ficar devendo ao banco.

Empréstimo online: solicite sem sair de casa
KeroGrana: oferecem créditos entre R$ 1 mil e R$ 20 mil.
Lendico: empréstimos de R$1 mil a R$ 50 mil.
Finanzero: compare empréstimos em diferentes bancos.

Quando usar o cheque especial

Mesmo que ele pareça um vilão, o cheque especial pode ajudar você em uma emergência. Por exemplo: quando algum parente ficou doente e você precisa comprar os remédios do tratamento, mas o salário está no final. Neste caso, vale usar o limite da conta, desde que nos próximos dias você devolva esse dinheiro. Afinal, como os juros são caros, essa dívida precisa ser paga o quanto antes, pois, quanto mais tempo você levar para pagar, maior ela ficará.

Veja também!



Compartilhe